"Do tronco de Jessé sairá um rebento, e das suas raízes, um renovo" – Isaías 11.1 Obs: Comunidade localizada em São Paulo capital.

domingo, 23 de outubro de 2011

História da Igreja Presbiteriana do Brasil




Concílios Superiores e Seus Líderes

por Rev. Alderi Souza de Matos
Incontestavelmente, o primeiro líder do presbiterianismo brasileiro foi o Rev. Ashbel Green Simonton (1833-1867), missionário fundador da Igreja Presbiteriana do Brasil e, a partir de 1862, pastor da sua primeira comunidade local, a Igreja do Rio de Janeiro.
Com a organização das três primeiras igrejas (Rio, São Paulo e Brotas), tornou-se possível a criação do primeiro concílio, o Presbitério do Rio de Janeiro. Isso ocorreu em São Paulo, no dia 16-12-1865, sendo membros fundadores apenas três missionários: A. G. Simonton, Alexander L. Blackford e Francis J. C. Schneider. No dia seguinte, 17 de dezembro, foi ordenado o Rev. José Manoel da Conceição. O novo presbitério ficou filiado ao Sínodo de Baltimore, da Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos da América (Igreja do Norte).

Passaram-se mais de vinte anos até que fossem organizados novos presbitérios: o de Campinas e Oeste de Minas (14-04-1887) e o de Pernambuco (17-08-1888), ambos ligados à Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos (Igreja do Sul). Em 6 de setembro de 1888, os três presbitérios filiados às igrejas-mães norte-americanas uniram-se para formar um concílio autônomo, o Sínodo da Igreja Presbiteriana do Brasil. O Sínodo era composto de vinte missionários, doze pastores nacionais e mais de 50 igrejas.

Em 1907, o Sínodo aprovou a sua própria dissolução e a criação de dois novos sínodos, o do Norte e o do Sul, que reuniram-se pela primeira vez em janeiro de 1909, respectivamente em Salvador e Campinas. No dia 7 de janeiro de 1910, a Assembléia Geral foi solenemente instalada no templo na Igreja Presbiteriana do Rio de Janeiro, sendo o Rev. Álvaro Reis, pastor daquela igreja histórica, eleito moderador. Na época, a Igreja Presbiteriana do Brasil tinha cerca de dez mil membros comungantes, outro tanto de não comungantes e por volta de 150 igrejas em sete presbitérios.

Finalmente, a Assembléia Geral de 1936, reunida em Caxambu, Minas Gerais, convocou uma Assembléia Constituinte, que reuniu-se em dezembro do ano seguinte, no Rio de Janeiro. Essa Assembléia aprovou uma nova Constituição para a igreja, pela qual a Assembléia Geral passou a denominar-se Supremo Concílio. Apresentamos a seguir uma relação completa de todas as reuniões desses concílios maiores da IPB, bem como os nomes dos seus moderadores ou presidentes

Nenhum comentário: