"Do tronco de Jessé sairá um rebento, e das suas raízes, um renovo" – Isaías 11.1 Obs: Comunidade localizada em São Paulo capital.

quarta-feira, 27 de março de 2019

DOIS MESSIAS?


Dr. Philip Nicholas Moore
DR. PATAI, UM ERUDITO JUDEU DA BÍBLIA, FAZ UMA EXPOSIÇÃO SOBRE AS LENDAS TALMÚDICAS SOBRE O MESSIAS BEN YOSEF E BEN DAVID.16265792_354556078262684_7226550484584014376_n
Raphael Patai, um estudioso judeu da Bíblia QUE NÃO É UM SEGUIDOR DE YESHUA, lança uma luz considerável sobre a história desta lenda rabínica sobre o Messias, em seu livro, The Messiah Texts. Patai escreve: “Estudiosos especularam repetidamente sobre a origem da lenda do Messias ben Yosef e O FATO CURIOSO DE QUE A FIGURA DE UM ÚNICO MESSIAS FOI DIVIDIDA EM DOIS.
Parece que na lenda MAIS ANTIGA, a morte do Messiah foi prevista, talvez como um desenvolvimento do motivo do servo sofredor. Uma profecia de Daniel, escrita por volta de 164 aC, é a primeira fonte falando da morte de um Mashiach ( ‘Ungido’) sessenta e duas semanas (proféticas) … depois do retorno e da reconstrução de Jerusalém (Dan. 9: 24-26 …) … Quando a morte do Messias tornou-se um princípio estabelecido nos tempos talmúdicos, isto foi sentido como INCONCILIÁVEL COM A CRENÇA NO MESSIAS COMO O REDENTOR que inauguraria o milênio feliz da era messiânica. Pois a lógica humana não conseguia alcançar o milagre de Deus e não se compreendia como é que pode um Messias MORRER, e depois viver e REINAR PARA SEMPRE. PORÉM, ESTA LIMITAÇÃO ERA APENAS DA PARTE DOS RABINOS, EM SUA LÓGICA CARTESIANA HUMANA, E NÃO DAS PROFECIAS, POIS O QUE TODAS AS PROFECIAS PREVIAM É QUE UM MESMO MESSIAS SERIA O HAMASHIACH, O REDENTOR DA HUMANIDADE, E QUE ELE TERIA DOIS MOMENTOS: UM COMO SERVO SOFREDOR, E OUTRO COMO REDENTOR FINAL DA HUMANIDADE. NUNCA HOUVE NA BÍBLIA A PROFECIAS DE QUE VIRIA UM MESSIAS DA DESCENDÊNCIA DE YOSSEF, MAS SIM, UM MESSIAS QUE ERA O MESMO FILHO DE DAVID, CUJA PRIMEIRA VINDA FOI PREFEITAMENTE TIPIFICADA PELA VIDA DE YOSEF. O dilema desse impasse rabínico foi resolvido DIVIDINDO-SE A PESSOA DO MESSIAS EM DOIS: um deles, chamado Messias ben Yosef … seria vítima …. O outro, o Messias ben David, virá depois dele … e levará Israel À vitória final, ao triunfo, e à era Messiânica da bem-aventurança.
Essa divisão do Messias em duas pessoas, que teve lugar no período talmúdico, conseguiu outro propósito além de “resolver” (humanamente e racionalmente) o dilema do Messias morto.
De acordo com uma antiga tradição, o Messias estava perfeitamente prefigurado em Moisés. Mas Moisés morreu antes que ele pudesse levar os Filhos de Israel para a Terra da Promessa. Consequentemente, para que o paralelo fosse completo, O MESSIAS TAMBÉM TEVE QUE MORRER ANTES DE REALIZAR SUA GRANDE TAREFA DA REDENÇÃO FINAL. Porém, como o Messias não seria o Verdadeiro Redentor de Deus, se ele não cumprisse essa tarefa última, a única solução seria deixar morrer um Messias, como Moisés, e depois atribuir a conclusão da obra da Redenção a um segundo Messias … E FOI ISSO QUE OS RABINOS FIZERAM. ACRESCENTARAM UMA CONCLUSÃO QUE NÃO VINHA DA BÍBLIA, MAS DE SEUS PRÓPRIOS PENSAMENTOS.”
QUANDO OS ESSÊNIOS COLOCARAM OS “DOIS MESSIAS” DAS ESCRITURAS JUNTOS, ELES OBTIVERAM UM MESSIAS QUE VIRIA DUAS VEZES
Em um artigo intitulado “The Two Zadokite Messiahs”, no The Journal of Theological Studies, foi feita uma declaração que dizia: “Prof. Strack (seguindo o Prof. Schechter) ACHA QUE OS DOIS SÃO NA REALIDADE APENAS UM… “. Jay Junior Smith, em sua dissertação para um Ph.D. Em religião, observa: “Durante a era de Pompeia (63-31 aC) OS DOIS MESSIAS TORNAM-SE UM”.
O pesquisador Chuck Smith e Mark Eastman, M.D., em seu livro, The Search for Messiah, comenta um artigo de 1992 em The Biblical Archaeology Review, que ilustra A VERDADE HISTÓRICA DE UM MESSIAS QUE VIRIA DUAS VEZES DENTRO DA ANTIGA TEOLOGIA JUDAICA DOS DIAS DE YESHUA. Eles nos dizem: “Na Biblical Archaeology Review, de dezembro de 1992, em um artigo de estudiosos hebraicos Michael Wise e James Tabor, encontramos uma fascinante análise desse texto. “Nosso texto Qumran, 4Q521, é, surpreendentemente, muito próximo a este conceito DO MESSIAS QUE VEM DUAS VEZES. Nosso texto fala NÃO APENAS DE UMA ÚNICA FIGURA MESSIÂNICA … MAS TAMBÉM O DESCREVE EM TERMOS EXTREMAMENTE EXALTADOS, BEM COMO A VISÃO QUE OS SEGUIDORES DE YESHUA FIZERAM DELE COMO UM AGENTE CÓSMICO. O fato de haver, de fato, uma expectativa de uma ÚNICA figura messiânica em Qumran não é realmente tão surpreendente … ”
Wise e Tabor afirmam: “… O Messias de nosso texto está assim MUITO MAIS PRÓXIMO AO CONCEITO DE MESSIAS FEITO PELOS SEGUIDORES DE YESHUA, a este respeito, do que em qualquer texto previamente publicado e requer que reexaminemos, os anteriormente BASTANTE RESTRITOS, pontos de vista das Expectativas messiânicas em Qumran.
Essas descobertas recentes dos Pergaminhos do Mar Morto mudaram radicalmente a crença de que a comunidade de Qumran esperava dois Messias. Durante os últimos quarenta e cinco anos, os estudiosos sentiram que os essênios de Qumran, que era uma seita devota do judaísmo, esperavam e acreditavam em dois Messias. No entanto, ESSAS NOVAS DESCOBERTAS REVELAM FORTES EVIDÊNCIAS DE QUE A COMUNIDADE DE QUMRAM ESTAVA ESPERANDO APENAS UM MESSIAS!
O artigo prossegue afirmando que há evidência abundante dos Pergaminhos do Mar Morto de que O MESSIAS SERIA, NA VERDADE, TANTO UM GOVERNANTE, REINANTE E TRIUNFANTE QUANTO TAMBÉM SERIA UMA FIGURA REJEITADA E SOFREDORA. Na página 58 afirmam: “Não há dúvida de que a comunidade de Qumran tinha fé na vitória final de tal Messias sobre todo o mal. No entanto, uma leitura mais atenta desses textos revela um tema adicional, igualmente dominante – o de um triunfo inicial, embora temporário, dos ímpios sobre a justiça. Ou seja, havia a crença entre a comunidade de Qumran de que O MESSIAS SOFRERIA UMA DERROTA INICIAL , MAS QUE ELE FINALMENTE TRIUNFARIA NO FIM DOS DIAS.”
De acordo com Wise e Tabor, a comunidade de Qumran acreditava que o Messias viria uma vez, “sofreria a derrota inicial”, mas em um momento posterior ele “finalmente triunfaria no final dos dias.” Embora não explicitado, isso soa como DUAS APARIÇÕES DE UM ÚNICO MESSIAS! UMA APARIÇÃO EM HUMILDADE E OUTRA EM GLÓRIA!
Wise e Tabor continuam mostrando que, por causa da profecia de ’70 semanas ‘de Daniel, a comunidade de Qumran acreditava QUE O MESSIAS VIRIA NA ÉPOCA EM QUE ELES VIVERAM (século I aC – primeiro século dC). “Sabemos que o grupo de Qumran Estava intensamente interessado nessa profecia de setenta semanas de Daniel. Eles conseguiam ver aonde na profecia eles se encontravam dentro desse esquema cronológico enquanto calculavam o eschaton. Eles sabiam pela profecia o tempo da vinda desta figura do Messias que SERIA CORTADO (MORTO).
Wise e Tabor admitem que a pessoa mencionada na profecia das 70 semanas de Daniel foi acreditada pelos essênios de Qumran como UM MESSIAS DA DESCENDÊNCIA DE DAVID, CHAMADO DE “MESTRE DA JUSTIÇA”. O artigo prossegue afirmando que: “O MESTRE DA JUSTIÇA, freqüentemente mencionado nos documentos de Qumran, parece ser uma figura messiânica de ascendência davídica, que é conectada pelos escritores em Qumran especificamente com a figura escrita em Daniel 9: 25. ”
ALGUMAS OUTRAS PROFECIAS SOBRE O MESSIAS APARECER DUAS VEZES
“Eu IREI EMBORA E VOLTAREI AO MEU LUGAR até que eles reconheçam sua culpa e busquem Minha face; Na sua aflição eles Me buscarão. Venha, voltemos ao Senhor. Porque Ele nos rasgou, mas nos curará; Ele feriu-nos, mas Ele nos tratará. Ele nos reanimará depois de dois dias; Ele nos ressuscitará no terceiro dia para que vivamos diante dele “.
Oséias 5: 15-6: 2 NASB
COMENTÁRIO RABINICO ANTIGO
“Quando o rei Salomão fala de seu ‘amado’, ele geralmente significa Israel a nação. Num exemplo, ele compara o seu amado com um ovo, e nele se refere a uma característica que marca tanto Moisés quanto o Messias, os dois redentores de Israel. Assim como um ovo chega ao alcance da visão do homem apenas para desaparecer de vista e então aparecer de novo, assim também é com esses redentores. Moisés apareceu aos israelitas, depois desapareceu e, finalmente, apareceu mais uma vez, e a mesma peculiaridade que temos em relação com o Messias; ELE APARECERÁ, DESAPARECERÁ, E APARECERÁ NOVAMENTE – Numeros Rabba II.
O décimo quarto versículo no segundo capítulo de Rute é assim explicado. ‘Venha para aqui’ é a predição do reino do Messias. “Mergulhe o bocado no vinagre”, prediz A AGONIA ATRAVÉS DA QUAL O MESSIAS PASSARÁ, como está escrito em Isaías (cap 53), “Ele foi ferido por nossos pecados, Ele foi ferido por nossas transgressões.” E ela Estabeleceu-se ao lado dos segadores prediz a PARTIDA TEMPORÁRIA DO REINO DO MESSIAS. ‘E ele alcançou seu milho ressequido’ significa A RESTAURAÇÃO DO SEU REINO ” * Midrash Ruth Rabba 5.
Um Tesouro de Midrash, de Samuel Rapaport, pp. 43-44
NOVO TESTAMENTO REGISTRADO EM 63 d.C
“E disse aos discípulos: ‘Haverá dias em que vocês desejarão ver um dos dias do Filho do Homem, e vocês não o verão. E eles te dirão: ‘Olha lá! Olha aqui! “Não vá embora, e não corra atrás deles. Pois assim como o relâmpago, quando pisca de uma parte do céu, brilha para a outra parte do céu, assim também o Filho do Homem estará em Seu dia. Mas primeiro Ele deve sofrer muitas coisas e ser rejeitado por esta geração “.
(Palavras de Yeshua registradas em Lucas 17: 22-25 NASB)
MUITO POUCOS VERDADEIRAMENTE ENTENDEM O QUE REALMENTE ACONTECE NO QUE SE REFERE AO MESSIAS
Muito poucos na nossa era moderna estão cientes de que os comentários do antigo judaísmo são praticamente idênticos aos ensinamentos daqueles que propagam os fundamentos messiânicos modernos de Yeshua, como foi prescrito pelo Novo Testamento 2000 anos atrás. A única resposta às condições humanas de sofrimento, culpa e a pergunta: “Onde está a paz mundial?”, É o redentor, a única verdadeira esperança. O único indivíduo que se encaixa nesse projeto é o carpinteiro de Nazaré, conhecido do judaísmo antigo e dos cristãos modernos, tanto gentios como judeus, como Yeshua, o Messias!
A antiga escola de interpretação rabínica da profecia messiânica, que existia antes do nascimento, morte e ressurreição de Yeshua, foi desviada pelos acontecimentos que ocorreram em Sua vida. Esses eventos foram posteriormente registrados como cumprimentos de profecia pelo Novo Testamento, porque eles corresponderam exatamente às previsões específicas relativas ao Messias judeu. Mesmo as fontes seculares fora do Novo Testamento, como Josefo, mencionam que muitos judeus e outros o receberam como Messias como resultado dessas realizações. Um exemplo disso foi Sua ressurreição, predita pelo Rei Davi.

Nenhum comentário: