"Do tronco de Jessé sairá um rebento, e das suas raízes, um renovo" – Isaías 11.1 Obs: Comunidade localizada em São Paulo capital.

segunda-feira, 1 de julho de 2019

PROFECIAS NA TANACH (BÍBLIA HEBRAICA) SOBRE A RESSURREIÇÃO DO MESSIAS Adaptado do texto de Henry M. Morris, Ph.D. e Charles Swindoll.


A ressurreição corporal de Yeshua Hamashiach é o mais certo fato da história verdadeira. E como a História da Criação por Deus exigia a morte substitutiva do Messias e sua ressurreição corporal para dar propósito e significado para a História da Humanidade, então a ressurreição do Mashiach exigiu o poder do Criador para que isso aconteça.
Ao longo das Escrituras Hebraicas, a promessa de um Messias está claramente determinada. Estas profecias messiânicas foram feitas centenas, às vezes milhares de anos antes de Yeshua Hamashiach nascer, e claramente Yeshua Hamashiach é a única pessoa que já andou nesta terra que as cumpriu à risca. Na verdade, de Gênesis a Malaquias, existem mais de 300 profecias específicas detalhando a vinda deste Ungido (Mashiach em hebraico). Além de profecias detalhando seu nascimento virginal, Seu nascimento em Belém, Seu nascimento, da tribo de Judá, Sua linhagem do Rei David, sua vida sem pecado, e Sua obra expiatória pelos pecados do seu povo, a morte e ressurreição do Messias judeu foi, igualmente, bem documentada nas Escrituras Proféticas Hebraicas muito antes da morte e ressurreição de Yeshua Hamashiach ter ocorrido na história.
A possibilidade da macro-evolução é refutada pelo fato observado de que ela nunca ocorreu em toda a história registrada, que não existem estruturas de transição no registro fóssil do passado, e que as leis da termodinâmica impedem definitivamente que isso aconteça. Por outro lado, o fato histórico da ressurreição do Mashiach é confirmada por "muitas provas incontestáveis" (Atos 1: 3), incluindo Suas muitas aparições para os discípulos após a sua morte, as mudanças surpreendentes nos discípulos depois que eles foram convencidos de que Ele tinha ressuscitado, a prova irrefutável de Sua tumba vazia, e toda a história posterior de seus seguidores ao longo desses dois mil anos.
Antes de Sua ressurreição ter ocorrido, no entanto, não havia registro histórico para dar tal garantia, e a única esperança da ressurreição durante os milhares de anos antes do Mashiach vir tinham de ser recolhidas a partir das profecias inspiradas na Palavra de Deus. Havia, na verdade muitas dessas profecias, mas apenas aqueles que amaram a Palavra e tinham uma preocupação real para o propósito de Deus na criação poderiam discerni-las. De nossa perspectiva, hoje, podemos vê-los de forma mais clara, uma vez que já se cumpriram, proporcionando uma forte evidência da inspiração divina da Bíblia. Nós, hoje, portanto, temos menos desculpa para ignorar a Palavra de Deus do que eles fizeram, e assim devemos ser julgados mais severamente se fizermos isso.
Por exemplo, considere a imagem profética da morte substitutiva da vinda do Salvador em Isaías 53. Depois de descrever seus sofrimentos, o registro diz que "Ele foi CORTADO DA TERRA DOS VIVENTES.... E Lhe deram a sepultura com os ímpios, e com o rico NA SUA MORTE"(Isaías 53: 8,9). Mas, então, promete que "quando tu colocares a alma dele como oferta pelo pecado... ELE PROLONGARÁ OS SEUS DIAS; e o bom prazer do Senhor prosperará na sua mão" (Isaías 53:10). Esta profecia só pode ser entendida em termos de RESSURREIÇÃO.
Isaías 53, a profecia messiânica clássica conhecida como a profecia do "servo sofredor", também detalha a morte do Mashiach pelos pecados de Seu povo. Mais de 700 anos antes de Yeshua ter nascido, Isaías fornece detalhes de sua vida e da morte. O Messias será rejeitado (Isaías 53: 3; Lucas 13:34). O Messias será morto como um sacrifício substitutivo pelos pecados de Seu povo (Isaías 53: 5-9; 2 Coríntios 5:21). O Messias será silencioso na frente de seus acusadores (Isaías 53: 7; 1 Pedro 2:23). O Messias será enterrado com os ricos (Isaías 53: 9; Mateus 27: 57-60). O Messias estará com criminosos em sua morte (Isaías 53:12; Marcos 15:27).
Da mesma forma, na representação gráfica de sofrimentos indizíveis do Mashiach por crucificação no Salmo 22, a Escritura profetiza que "Ele vai chorar no seu coração": Derramei-me como água, e todos os meus ossos estão fora do lugar: o meu coração é como cera; derreteu-se no meio das minhas entranhas TU ME TROUXESTE PARA O PÓ DA MORTE"(Salmo 22: 14,15)..... Mas isso não é o fim, pois mais tarde NESTE MESMO SALMO ele testifica que: "O meu louvor será de ti na grande congregação:... O SEU CORAÇÃO VIVERÁ PARA SEMPRE. Todos os confins da terra se lembrarão e se converterão ao Senhor:. E todas as famílias das nações adorarão diante de Ti "(Salmo 22: 25-27). Novamente, isto requer claramente interpretação em termos de Sua RESSURREIÇÃO APÓS MORTE.
Das profecias mais conhecidas nas Escrituras Hebraicas relativos à morte do Messias, o Salmo 22 e Isaías 53 certamente se destacam. O Salmo 22 é especialmente surpreendente, uma vez que previu inúmeros elementos separados sobre a crucificação de Yeshua mil anos antes de Yeshua ser crucificado. Aqui estão alguns exemplos. Messias terá as mãos e os pés "PERFURADOS" através de (Salmo 22:16; João 20:25). Os ossos do Messias não serão quebrados (pernas de uma pessoa eram geralmente quebradas depois de ser crucificada para acelerar a sua morte) (Salmo 22:17; João 19:33). Os homens dividiram entre si as vestes do Mashiach Yeshua, e DEPOIS LANÇARAM SORTES PARA VER QUEM FICAVA COM SUA TÚNICA, exatamente como predito no salmo 22 (Salmo 22:18; Mateus 27:35). Além de diversas outras profecias ocultas nesse mesmo salmo 22, como "os fortes touros de Basã me cercaram, OU ME COROARAM, como a tradução hebraica, mostrando CLARAMENTE um fato que também aconteceu com o Mashiach, e a palavra TOLAATH em "eu sou um verme", que significa literalmente um animal específico na cultura judaica, que era morto, e depois seco, e depois esmagado, e dele saía um pigmento VERMELHO, que era usado pelos sacerdotes até para curar e tratar a LEPRA! Em várias outras traduções, como em Isaías 1, esta mesma palavra é traduzida como CARMIM, MAIS UMA RREFERÊNCIA ESCONDIDINHA AO MESSIAS ME SERIA MORTO, SECO, ESMAGADO, E SEU SANGUE TRARIA VIDA E CURA PARA ISRAEL...
Sua ressurreição vitoriosa é até insinuada na primeira profecia de Bíblia, o "Protevangelium" de Gênesis 3:15. Onde Deus disse a Adão e Eva que, embora a antiga serpente, HaSatan, feriria o calcanhar da semente da mulher que viria, a SEMENTE DA MULHER, QUE VIRIA DE OUTRO LUGAR (segundo os rabinos), SERIA VITORIOSO DEPOIS DE SER PICADO e iria destruir o maligno. Como nossos sábios nos explicam:
"Nossos antigos rabinos, com uma só voz declararam que, pela semente da mulher, que esmagaria a cabeça da serpente se entende ser O MESSIAS. Você sabe tão bem quanto eu, seu ditado comum", que, antes da serpente ter ferido nossos primeiros pais, Deus tinha preparado um gesso para sua cura; e, logo que o pecado fez a sua entrada em nosso mundo, o Messias fez a sua aparição. "Daí tanto os Targums de Onkelos e de Jonathan, dizem" que a voz que nossos primeiros pais ouviram que passeava no jardim, foi o MEMRA YHWH, ou seja: A PALAVRA DO ETERNO, OU O MESSIAS, que sempre é o que se quis dizer com esta expressão; ... No Targum de Jonathan, e no de Jerusalém, diz-se, "a semente da mulher ferirá a cabeça da serpente, e eles deve obter a cura, ou um emplastro para o calcanhar, (a dor recebida pela serpente), nos dias do Messias, o Rei"."
Uma outra profecia importante que foi usado pelos apóstolos quando eles primeiro começaram a proclamar a ressurreição do Mashiach é encontrada no Salmo 16 (nota Atos 2: 25-28; 13: 35-37). Os oito primeiros versos deste salmo fascinante são melhor compreendidas como vindo dos lábios do Mashiach como Ele orou no jardim do Getsêmani, pouco antes de sua prisão e crucificação. Mas, então, Ele ora: "TAMBÉM A MINHA CARNE REPOUSARÁ EM ESPERANÇA Pois NÃO DEIXARÁS A MINHA ALMA NO GUEHINAM, NEM PERMITIRÁS QUE TEU SANTO VEJA A CORRUPÇÃO. TU ME MOSTRARÁS O CAMINHO DA VIDA.. Na tua presença há plenitude de alegria; à tua mão direita há delícias perpetuamente "(Salmo 16: 9-11). Estes versos falam poeticamente primeiro de seu sepultamento, então sua descida em espírito ao Sheol, seguido por seu retorno em seu corpo descansando no túmulo antes da deterioração (corrupção) poder começar, então Sua ressurreição e ascensão ao céu para ser sentado à direita do Pai. Este verso, aliás, contém a primeira das 21 referências na Bíblia à sua posição atual à mão direita de Deus.
Depois, há a profecia do Salmo 40: 1-3. "Esperei com paciência pelo Senhor, e ele se inclinou para mim e ouviu o meu clamor Tirou-me PARA FORA DUMA COVA, para fora do barro de lodo, pôs os meus pés sobre uma rocha, firmou os meus passos E.. ele pôs um novo cântico na minha boca, um hino ao nosso Deus; muitos o verão, e temerão, e confiarão no Senhor ".
No dia da festa judaica de Shavuot (Semanas ou Pentecostes), quando Pedro pregou o primeiro sermão sobre a ressurreição de Yeshua, ele corajosamente afirmou que Deus tinha ressuscitado Yeshua, o Messias dos mortos (Atos 2:24). Ele então explicou que Deus havia realizado este feito milagroso em cumprimento da profecia de Davi no Salmo 16. Na verdade, Pedro citou as palavras de Davi em detalhes como contida no Salmo 16: 8-11. Alguns anos mais tarde, o Rav. Shaul fez a mesma coisa quando ele falou à comunidade judaica em Antioquia. Como Pedro, Paulo declarou que Deus tinha ressuscitado Messias Yeshua dos mortos no cumprimento do Salmo 16:10 (Atos 13: 33-35).
A ressurreição do Messias está fortemente implicado em outro salmo de Davi. Mais uma vez, este é o Salmo 22. Nos versículos 19-21, o Salvador sofrendo reza pela libertação "da boca do leão" (uma metáfora para HaSatan). Esta oração desesperada é seguida imediatamente nos versos 22-24 por um hino de louvor em que o Messias agradece a Deus por ouvir a Sua oração e livrá-lo. A ressurreição do Messias está claramente implícita entre o final da oração no versículo 21 e no início da canção louvor no versículo 22.
E de volta a Isaías 53: ". Cortado da terra dos viventes" depois profetizando que o Servo Sofredor de Deus sofreria pelos pecados de Seu povo, o profeta diz que Ele seria, então, Mas Isaías afirma então que ele ( Messias) "verá a sua posteridade" e que Deus o Pai "PROLONGARÁ OS SEUS DIAS" (Isaías 53: 5, 8, 10). Isaías passa a reafirmar a promessa da ressurreição em palavras diferentes: "Como resultado da angústia de sua alma, ELE VERÁ A LUZ E FICARÁ SATISFEITO" (Isaías 53:11).
Cada aspecto do nascimento, vida, morte e ressurreição de Yeshua, o Messias havia sido profetizado nas Escrituras Hebraicas muito antes dos acontecimentos se desenrolarem na linha do tempo da história humana. Não é de admirar que Yeshua, o Messias diria aos líderes religiosos judeus de sua época, "Vocês examinam as Escrituras, porque nelas você acha que tem a vida eterna; e são elas que dão testemunho de mim "(João 5:39).
Salmo 110: 1 dá uma visão especial sobre sua ascensão após a ressurreição. "Disse o Senhor ao meu Senhor: ASSENTA-TE À MINHA DIREITA, até que eu ponha os teus inimigos debaixo dos teus pés." Literalmente, este salmo diz: "ADONAI DISSE AO MEU SENHOR" usando dois nomes que não eram pertencentes ao próprio David. Este verso particular é aplicado ao Mashiach nada menos que cinco vezes no Novo Testamento. O próprio Yeshua pergunta isso aos fariseus: "Contestou-lhes Yeshua: “Então, como se explica que Davi, falando pelo Espírito, o trata de ‘Senhor’? Pois ele afirma: ‘Adonai disse ao meu Senhor: Assenta-te à minha direita, até que Eu ponha os teus inimigos debaixo dos teus pés’. Considerando que Davi o chama ‘Senhor’, como pode ser Ele seu filho?”…
Uma conversa semelhante registrado no Salmo 2: 7: ". O Senhor me disse: Tu és meu Filho; hoje te gerei" Este versículo é citado em Atos 13:33 como cumprida na ressurreição do Mashiach.
No que talvez seja o livro mais antigo da Bíblia, o patriarca Jó faz a pergunta universal: "Se um homem morrer, viverá de novo?" (Jó 14:14). Um pouco mais tarde, no entanto, a sua forte fé num futuro retorno de ressurreição, e ele exclama: "Porque eu sei que o meu Redentor vive, e que ele permanecerá no último dia sobre a terra... E, na minha carne, verei a Elohim"(Jó 19: 25,26).
Há uma referência enigmática em interpretação PaRDeS (Peshat, Remez, D'rash e Sod) judaica à ressurreição tanto a nação de Israel e também o seu Messias em Oséias 6: 2: "Depois de dois dias nos ressuscitará:. NO TERCEIRO DIA ELE NOS LEVANTARÁ" Observe também Zacarias 12:10: "Eles devem olhar para Mim, POR CAUSA DAQUELE A QUEM ELES TRASPASSARAM, E ELES CHORARÃO POR ELE, COMO QUEM PRANTEIA POR SEU FILHO ÚNICO."
Há também um número de tipos do Antigo Testamento que falam de morte e ressurreição do Mashiach e foram tão aplicadas pelos escritores do Novo Testamento.
A história de Abraão e Isaac foi, assim, referido em Hebreus 11: 17,19. "Pela fé, Abraão, quando foi provado, ofereceu Isaque seu unigênito considerou que Deus era capaz de levantá-lo dos mortos;.......... E daí também ele recebeu-o em uma figura." Nesta passagem, o escritor está comparando sacrifício de Isaac por Abraão ao Pai celeste oferecendo Seu Filho, com o retorno de Isaac comparáveis em tipo a ressurreição do Mashiach.
A mais importante referência à ressurreição do Mashiach na Tanach, é O SINAL DO PROFETA JONAS, predito pelo próprio Yeshua, de que este sinal MAIS DO QUE TODAS AS OUTRAS PROFECIAS DA TANACH, seriam UM SINAL CLARO, UM "OT" (SINAL) PARA AQUELA GERAÇÃO DE QUE ELE ERA DE FATO O MESSIAS. Com referência a Jonas, o próprio Senhor Yeshua fez a analogia: "Porque, assim como Jonas esteve TRÊS DIAS E TRÊS NOITES no ventre da baleia, assim o FILHO DO HOMEM ESTARÁ POR TRÊS DIAS E TRÊS NOITES NO CORAÇÃO DA TERRA" (Mateus 12 : 40).
Há outros, tipos e profecias específicas, mas os que foram discutidos acima parecem ser os mais diretamente aplicáveis. Obviamente, é mais fácil de interpretar a maioria das profecias após a sua realização do que antes. Até mesmo os discípulos de Yeshua parecem ter sido pegos de surpresa com a sua ressurreição, apesar de seu conhecimento óbvio das Escrituras.
No entanto, eles poderiam e deveriam ter sabido o que estava por vir. Este fato é evidente a partir da repreensão que o Mashiach deu aos dois discípulos enquanto caminhavam juntos na estrada para Emaús. "Tolos, e tardos de coração para crerdes tudo o que os profetas disseram: Porventura não convinha que o Mashiach padecesse estas coisas e entrasse na sua glória? E começando por Moisés e todos os profetas, explicou-lhes em todas as Escrituras as coisas concernentes a si mesmo "(Lucas 24: 25-27).
Mesmo que eles estivessem incertos sobre o significado das Escrituras, no entanto, eles tinham muitas profecias diretas do próprio Mashiach. Logo após que Pedro fez sua grande confissão da de que O MASHIACH ERA O FILHO DO ETERNO (Mateus 16:16), lemos que "a partir de então começou Yeshua a mostrar aos seus discípulos, como que ele deve... SER MORTO E RESSUSCITAR AO TERCEIRO DIA"(Mateus 16:21, ver também João 2:19; Mateus 17: 22,23; 20: 17-19; 26:32; João 10: 17,18; etc.).
Mas seja qual for razões que podem ter sido capazes de dar a sua própria cegueira, nós hoje não temos desculpa, se nós rejeitamos Ele e Sua ressurreição física vitoriosa depois de sua morte por nossos pecados. Temos todas as informações que tinham, e muito mais, uma vez que temos a Bíblia completa, vindicada e verificada por quase 2000 anos de história dos seguidores de Yeshua, e por todas as evidências internas e externas da sua inspiração e autoridade divina.
Na verdade, a morte substitutiva, o sepultamento e ressurreição do Mashiach são tão importantes que eles constituem O CORAÇÃO da Boa Nova salvadora do Senhor Yeshua Hamashiach (I Coríntios 15: 1-4). E a segunda vinda do Mashiach para estabelecer Seu reino eterno é a bendita esperança do evangelho (Mateus 4 : 23). Mas a morte e ressurreição de Yeshua Hamashiach constituem o coração de sua mensagem e seu poder para trazer a salvação para todos os que crêem nele. Como está escrito:
"Se tu confessares com a tua boca o Senhor Yeshua e creres no teu coração que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo" (Romanos 10: 9).
"Se cremos que Yeshua morreu e ressuscitou. . . assim, estaremos para sempre com o Senhor" (I Tessalonicenses 4: 14,17).
"E não há salvação em nenhum outro, pois não há outro nome debaixo do céu dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos" (Atos 4:12).
"Crê no Senhor Yeshua Hamashiach e serás salvo" (Atos 16:31).
* Dr. Henry Morris é fundador e presidente emérito do ICR.

Nenhum comentário: