"Do tronco de Jessé sairá um rebento, e das suas raízes, um renovo" – Isaías 11.1 Obs: Comunidade localizada em São Paulo capital.

quarta-feira, 11 de setembro de 2019

ZEITGEIST DERRUBADO: YESHUA NÃO É UMA CÓPIA DE DEUSES PAGÃOS.



Por Steven Bancarz - 26 de maio de 2017

Muitas vezes se afirma que a história de Yeshua foi plagiada ou adotada a partir das histórias das divindades pagãs.
Que as idéias de seu nascimento virginal, seu batismo, sua reunião de discípulos, sua produção de milagres, seu título de filho de Deus, a morte e a ressurreição de Yeshua seriam idéias que foram retiradas de mitos pagãos pré-cristãos e misturadas junto com os relatos do Novo Testamento para nos dar a história não original e reciclada de outra figura salvadora moribunda e ressuscitante: Yeshua HaMashiach.

Zeitgeist, Religulous , e outros tais filmes e livros popularizaram essa idéia, que desde então tornou-se um assunto favorito dos céticos e anti_Yeshua na blogosfera. Eu pessoalmente vi esse assunto trazido tantas vezes que é difícil de acompanhar, com os mesmos memes sensacionalistas sendo reciclados pela internet, e esses memes apresentam os “fatos” sobre as seguintes divindades pagãs:

HORUS - 4000 a.C: Nascido em 25 de dezembro, Nascido de uma virgem, Estrela no Oriente, 12 discípulos, Andou sobre a água, Crucificado, Morto por 3 dias, Ressuscitado.

DIONÍSIO - 1500 a.C: Nascido em 25 de dezembro, Nascido de uma virgem, transformou Água em vinho, Ressuscitado.

ATTIS - 1200 a.C: Nascido em 25 de dezembro, Nascido de uma virgem, Crucificado, Morto por 3 dias, Ressuscitado.

MITRA - 3200 a.C: Nascido de uma virgem, nascido em 25 de dezembro, Estrela no leste, 12 discípulos, Morto por 3 dias, Ressuscitado.

KRISHNA - 400 a.C: Nascido de uma virgem, Estrela no leste, Ressuscitado, Filho do carpinteiro, Chamado Filho de Deus

Dizem-nos que Yeshua é apenas um dos muitos deuses que morrem e ressuscitam presentes na história e que cada cultura tem sua própria figura salvadora com histórias que são exatamente as mesmas que a história de Yeshua em todos os sentidos. Como aparentemente temos histórias de deuses que precedem a Yeshua que tem exatamente o mesmo esboço e ministério como ele fez, sugere-se que a história de Yeshua é uma imitação de histórias pagãs que apareceram antes dele.

Essa idéia não poderia estar mais longe da verdade. Como Bart Ehrman , professor ateísta de Estudos Religiosos da UNC, disse:

"Os supostos paralelos entre Yeshua e os “deuses-salvadores" pagãos na maioria dos casos residem na IMAGINAÇÃO MODERNA: Não temos relatos de outros que nasceram de mães virgens e que morreram como expiação pelo pecado e depois foram ressuscitados dos mortos (apesar do que os sensacionalistas afirmam ad nauseum - (em português, "argumentação até provocar náusea") - em suas versões propagadas) ".

Embora essa idéia possa parar está em nosso caminho à primeira vista, quando cavamos mais fundo, achamos que esses "paralelos" são CONSTRUIDOS FALACIOSAMENTE a tal ponto de ser simplesmente embaraçosos. Yeshua não é um produto de histórias de deuses pagãos, e isto é um fato básico da História. Vamos dar uma rápida olhada em Mitra, Dionísio e Horus, todos os quais são alegados que nasceram de uma virgem, foram mortos, enterrados e ressuscitado dentre os mortos. Será que os pesquisadores sérios concordam com essas alegações de cópia da História de Yeshua a partor de deuses pagãos? Vejamos:

MITRA: Nascimento virginal?

Mitra não teve absolutamente NENHUM NASCIMENTO VIRGINAL. Na verdade, Mitra não nasceu em um sentido literal, ELE EMERGIU DE UMA ROCHA. ( 1) (2) Mitra nasceu de forma metafórica, NÃO LITERALMENTE. Mitra até mesmo emergiu desta pedra como um adulto, não como um bebê. Mitra NÃO TEM MÃE REAL, SEM NASCIMENTO VIRGINAL, sem manjedoura.

MITRA: Crucificado? Ressuscitado?

Mitra NUNCA FOI MORTO, e MUITO MENOS CRUCIFICADO. Como o estudioso mitraico Gordon Richard diz que "não há morte de Mithras" (3). Se ele não morreu, isso significa que não havia "última ceia", ele não foi crucificado, enterrado ou ressuscitado no terceiro dia. SE ELE NÃO MORREU, ELE NÃO RESSUSCITOU.
Emergido de uma rocha como adulto, sem morte em uma cruz (ou de nenhuma forma), e nenhuma ressurreição dos mortos. No entanto, ainda trazem esta divindade pagã o tempo todo como sendo o deus de quem Jesus foi plagiado e cujas histórias teriam sido amalgamados. Para não mencionar que a maior parte do que sabemos sobre Mitra vem DEPOIS de Yeshua no final do primeiro século, o que significa que o Mitraísmo pode até ter sido influenciado pelo cristianismo primitivo.

DIONÍSIO: Nascimento virginal?

Dionísio também NÃO NASCEU DE UMA MÃE VIRGEM. Existem várias mães diferentes para esse deus, dependendo da fonte que você lê, mas a história mais comum é que Dionísio nasceu de Zeus FAZENDO SEXO com Semele:
"E Semele, filha de Kadmos, se uniu com ele [Zeus] e deu-lhe um filho esplêndido, Dionísio  alegres , - uma mulher mortal, um filho imortal. E agora ambos são deuses. "- Hesíodo, Theogony . 940 ff (trans. Evelyn-White) (épico grego C8th ou 7th BC)
Não há nada virginal sobre esta história, ou qualquer uma das outras relativas ao nascimento de Dionísio.

DIONÍSIO: Crucificado?

Dionísio morreu, não em uma cruz, SENDO RASGADO EM UM MONTE DE PEDAÇOS PELOS TITÃS (4). Ele foi então cozido em uma panela, e depois comido por eles. Há pelo menos 6 menções diferentes do que acontece com os restos dele depois disso. A única coisa que isso tem em comum com a morte de Yeshua é a dor física, que é tão geral e comum nos relatos da morte que não oferece nenhum valor a essa discussão.

DIONÍSIO: Ressuscitado?

Enquanto a maioria dos relatos de restauração de Dionísio são muito ambíguos para importar, há uma história que diz: "Dionísio foi enganado pelos titãs e expulso do trono de Júpiter e despedaçado por eles, e seus restos foram depois ajuntados, retornou como se fosse uma vez mais à vida, e subiu ao céu."

Parece muito próxima da história de Yeshua. O problema é que esta fonte, Contra Celsum , foi escrita pelo pai da igreja primitiva Origenes em 248 AD, mais de 200 anos depois que a história de Yeshua já havia sido estabelecida e já estava circulando. Esta é uma história de ressurreição pós-Yeshua. Ao contrário, o que pode ter acontecido é que os cultos de Dionísio que foram que adotaram essa idéia do seguidores de Yeshua.

 Como o historiador Gary Habermas disse:

"EU NÃO CONHEÇO NINGUÉM QUE PENSA QUE DIONISIO É PRE-CRISTÃO, NÃO A PARTE DA RESSURREIÇÃO". (5)

HORUS: Nascimento virgInal?

Quanto a Horus, ele também NÃO TEVE NASCIMENTO VIRGINAL. Isis teve RELAÇÕES SEXUAIS  com Osiris depois de voltar a montar as partes do corpo que foram rasgadas e espalhadas pelo Egito. Como egípcio e professor da Universidade do Arizona, o Dr. Richard Wilkinson escreveu:
"Através de sua magia Isis revivificou o membro sexual de Osiris e ficou grávida por ele, acabando por dar à luz seu filho, Horus" (6).

A historiadora e professora Françoise Dunand escreve:

"APÓS TER RELAÇÃO SEXUAL, NA FORMA DE UM PÁSSARO, COM O DEUS MORTO, ELA RESTAUROU A VIDA, DEU À LUZ A UM FILHO PÓSTUMO, HORUS". (7)

HORUS: Crucificado? Ressuscitado?

NÃO EXISTE UM ÚNICO REGISTRO DE HORUS NEM MESMO MORRENDO. Como Mitra, nós ficamos a imaginar como uma figura dessas poderia ser chamado de um “deus que morre e ressuscita”. UMA VEZ QUE ELE NUNCA MORREU, ISSO SIGNIFICA QUE ELE NÃO FOI ENTERRADO NUMA TUMBA OU RESSUSCITOU DOS MORTOS.

O historiador J.Z. Smith disse famosamente em seu ensaio na Enciclopédia da Religião:

"A categoria de “deuses que morrem e ressuscitam”, que uma vez já foi um tema importante de investigação acadêmica, deve agora ser entendida como sendo em grande parte um TERMO EQUIVOCADO BASEADO EM RECONSTRUÇÕES IMAGINATIVAS E EXCESSIVAMENTE TARDIAS, OU POR TEXTOS ALTAMENTE AMBÍGUOS...”
..... NÃO HÁ NENHUM EXEMPLO NÃO AMBÍGUO NA HISTÓRIA DAS RELIGIÕES DE UMA DIVINDADE QUE MORRE E RESSUSCITA "(8).

Trigge Mettinger , estudioso sueco e ex-professor da Universidade de Lund, é autor de uma das obras mais abrangentes já escritas no campo dos “deuses que morrem e ressuscitam” e sua relação com os seguidores de Yeshua, chamado 'Riddle of Resurrection: Dying and Rising Gods in the Ancient Near East '. Ele conclui seu livro pelo seguinte:

"Há, na minha opinião, NENHUMA EVIDÊNCIA prima facie de que a morte e ressurreição de Yeshua é uma construção mitológica, com base em mitos e ritos dos “deuses que morrem e ressuscitam” ao redor do mundo. Enquanto estudava com lucro contra o contexto da crença da ressurreição judaica, a fé na morte e ressurreição de Yeshua mantém seu caráter único na história das religiões "(9).

A vida de Yeshua É UM FATO QUE FAZ PARTE DA HISTÓRIA, COM CONFIRMAÇÃO INCLUSIVE DE CENTENAS DE TESTEMUNHAS OCULARES, O QUE EXCLUI O ASPECTO LENDÁRIO E MITOLÓGICO QUE PUDESSE HAVER, POIS UMA TESTEMUNHA OCULAR PODERIA FACILMENTE REFUTAR QUAISQUER INVENÇÕES QUE PUDESSEM TER ACRESCENTADO À VIDA DE YESHUA, E O SEU SILÊNCIO CORROBORA O FATO DE QUE NÃO HAVIA NINGUÉM CAPACITADO A REFUTAR ESSA HISTÓRIA COMO FALSA...  dessa forma, tornando irrelevantes tais paralelos com as divindades pagãs (mesmo que existissem).

A história de Yeshua pode ser estabelecida a partir de fontes históricas, o que significa que quaisquer semelhanças que encontramos não estão relacionadas com a origem dessas crenças de Yeshua. Pode surpreender alguns ouvir que TODOS OS ESTUDIOSOS ACADÊMICOS CONCORDAM QUE YESHUA EXISTIA COMO FIGURA HISTÓRICA. Como Bart Ehrman diz:

"NÀO HÁ nenhum erudito em qualquer faculdade ou universidade no mundo ocidental que ensine clássicos, história antiga, novo testamento, cristianismo primitivo , qualquer campo relacionado que duvida que Yeshua existisse" (10).

Graeme Clarke, professor emérito de História e Arqueologia clássica (antiga), disse:

"FRANCAMENTE, NÃO CONHEÇO DE NENHUM HISTORIADOR ANTIGO OU HISTORIADOR  BÍBLICO QUE TERIA UM PINGO DE DÚVIDA SOBRE A EXISTÊNCIA DE YESHUA HAMASHIACH".

Além disso, alguns aspectos da vida de Yeshua são universalmente reconhecidos em comum acordo pelos historiadores. Tomemos a crucificação , por exemplo. Podemos demonstrar a crucificação de Yeshua em 11 fontes antigas independentes, talvez até mais:

A Narrativa Pré-Marcana, Q, João, Paulo, Hebreus, 1 Pedro 2:24, Clemente de Roma, Inácio, Justino Mártir, Flavio Josefo, Cornelius Tácito, Lucian, Mesa Bar Serapion (depende da datação), Thallus, e Talmud....

Nossa melhor fonte extrabíblica vem do historiador romano e do senador Tácito (c. AD 55 - c. AD 117) que menciona a crucificação de Yeshua em "Anais, livro XV":

"Conseqüentemente, para se livrar do relatório, Nero prendeu a culpa e infligiu as mais requintadas torturas em uma classe odiada por suas abominações, chamadas de cristãos pela população. Christus, de quem o nome teve sua origem, sofreu a pena extrema durante o reinado de Tibério nas mãos de um dos nossos procuradores, Pôncio Pilatus".

O céptico e professor de História do Novo Testamento, na Universidade de Gottinggen, Gerd Lüdemann diz que:

"A MORTE DE YESHUA COMO CONSEQUÊNCIA DA CRUCIFICAÇÃO É INDISPUTÁVEL" (11).

Um dos fatos mais certos da história é que Yeshua foi crucificado sob as ordens do prefecto romano da Judéia, Pôncio Pilatos". - O Yeshua Histórico: transcrição da palestra e guia do curso, 2000. p. 162)

Então, mesmo que tenhamos mitos pré-cristãos de deuses que morrem de alguma forma, e daí? É simplesmente irrelevante, uma vez que a História Judaica, Romana e Cristã confirmam que Yeshua foi morto em uma cruz. E se aconteceu na história, isso significa que não foi plagiado. Claro e simples.

A crucificação de Yeshua é um evento real que ocorreu a uma pessoa real, tornando, dessa forma, histórias pré-cristãs de uma deidade que morre SEM NENHUM VALOR para a origem da crença na crucificação de Yeshua no primeiro século. A crença se originou porque o evento REALMENTE ACONTECEU, e não porque os judeus primitivos ouviam histórias pagãs através da videira.

O seu batismo, a sua crença de que ele tinha autoridade de Deus, a sua reunião de discípulos, e o seu trabalho do que as pessoas acreditavam serem milagres são outros fatos estabelecidos UNIVERSALMENTE ACEITOS PELOS HISTORIADORES. Como essas partes da história de Yeshua estão enraizadas na própria História da Humanidade, OS MITOS PAGÃOS NÃO TEM ABSOLUTAMENTE NENHUMA RELAÇÃO OU RELEVÂNCIA COM A ORIGEM DESSAS CRENÇAS SOBRE YESHUA.



FONTES:



1) Estudos Mithraicos : Procedimentos do Primeiro Congresso Internacional de Estudos Mithraicos . 1975. pg. 173



2) Enciclopédia da Religião e Ética, 1994. Volume 8, pg. 757

3) Gordon, Richard. Imagem e valor no mundo greco-romano. Aldershot : Variorum, 1996, pg. 96



4) (Paus. Viii. 37. § 3; Diod . Iii. 62; Phurnut . ND 28.)



5) entrevista de Gary Habermas em Faith Under Fire, 2ª temporada, 2005

6) Richard Wilkinson, deuses completos e deusas do antigo Egito, 2003. p. 146

7) Dunand / Zivie-Coche , deuses e homens no Egito, 2004

8) Jonathan Z. Smith, "Dying and Rising Gods", na Enciclopédia da Religião, 1987, Volume 3, página 521

9) Mettinger , Tryggve ND O enigma da ressurreição: "Morrendo e aumentando Deus" no antigo Oriente Próximo. Estocolmo: Almqvist & Wiksell International, 2001. 221.

10) Bart Ehrman , Freedom From Religion Foundation Lecture, 2014, YouTube, 51:50 - 52:06



11) Ludemann , G. A ressurreição de Cristo: um inquérito histórico, 2004, p. 50

Nenhum comentário: