"Do tronco de Jessé sairá um rebento, e das suas raízes, um renovo" – Isaías 11.1 Obs: Comunidade localizada em São Paulo capital.

terça-feira, 19 de maio de 2020

NEM TODO ENSINO JUDAICO É AUTORIZADO PELO MASHIACH, E PRINCIPALMENTE PELO ETERNO.


Yeshua, em seu tempo, foi o rabino dos rabinos, aquele enviado diretamente da parte do Eterno para ser O MESSIAS, o qual é "uma aliança pelo povo e uma luz para as nações (Isaías 42)". E ao olharmos claramente seus ensinos diretos vemos que ele elogiou muitíssimo a forma hassídica de se viver a Torah, como Hillel vivia, e criticou duramente os PARUSHIM (fariseus). Veja o que Yeshua mesmo tinha a dizer sobre eles:


"Então, Yeshua disse à multidão e aos seus discípulos: "Os mestres da Lei e os PARUSHIM (fariseus) se assentam na cadeira de Moisés. Obedeçam-lhes e façam tudo o que eles lhes dizem. Mas não façam o que eles fazem, pois não praticam o que pregam. Eles atam fardos pesados e os colocam sobre os ombros dos homens, mas eles mesmos não estão dispostos a levantar um só dedo para movê-los. "Tudo o que fazem é para serem vistos pelos homens. Eles fazem seus filactérios (tsitsiot) bem largos e as franjas de suas vestes bem longas; gostam do lugar de honra nos banquetes e dos assentos mais importantes nas sinagogas, de serem saudados nas praças e de serem chamados ‘rabis’. "Mas vocês não devem ser chamados ‘rabis’; um só é o mestre de vocês, o Mashiach, e todos vocês são irmãos. A ninguém na terra chamem ‘pai’, porque vocês só têm um Pai, aquele que está nos céus. Tampouco vocês devem ser chamados ‘chefes’, porquanto vocês têm um só Chefe, o Mashiach. O maior entre vocês deverá ser o servo de todos. Pois todo aquele que a si mesmo se exaltar será humilhado, e todo aquele que a si mesmo se humilhar será exaltado. "Ai de vocês, mestres da Lei e PARUSHIM (fariseus), hipócritas! Vocês fecham o Reino dos céus diante dos homens! Vocês mesmos não entram, nem deixam entrar aqueles que gostariam de fazê-lo. "Ai de vocês, mestres da lei e PARUSHIM (fariseus), hipócritas! Vocês devoram as casas das viúvas e, para disfarçar, fazem longas orações. Por isso serão castigados mais severamente. "Ai de vocês, mestres da lei e PARUSHIM (fariseus), hipócritas, porque percorrem terra e mar para fazer um convertido e, quando conseguem, vocês o tornam duas vezes mais filho do inferno do que vocês. "Ai de vocês, guias cegos!, pois dizem: ‘Se alguém jurar pelo santuário, isto nada significa; mas se alguém jurar pelo ouro do santuário, está obrigado por seu juramento’. Cegos insensatos! Que é mais importante: o ouro ou o santuário que santifica o ouro? Vocês também dizem: ‘Se alguém jurar pelo altar, isto nada significa; mas se alguém jurar pela oferta que está sobre ele, está obrigado por seu juramento’. Cegos! Que é mais importante: a oferta, ou o altar que santifica a oferta? Portanto, aquele que jurar pelo altar, jura por ele e por tudo o que está sobre ele. E o que jurar pelo santuário, jura por ele e por aquele que nele habita. E aquele que jurar pelo céu, jura pelo trono de Deus e por aquele que nele se assenta. "Ai de vocês, mestres da lei e PARUSHIM (fariseus), hipócritas! Vocês dão o dízimo da hortelã, do endro e do cominho, mas têm negligenciado os preceitos mais importantes da TORAH: a justiça, a misericórdia e a emuná. Vocês devem praticar estas coisas, sem omitir aquelas. Guias cegos! Vocês coam um mosquito e engolem um camelo. "Ai de vocês, mestres da lei e PARUSHIM (fariseus), hipócritas! Vocês limpam o exterior do copo e do prato, mas por dentro eles estão cheios de ganância e cobiça. Fariseu cego! Limpe primeiro o interior do copo e do prato, para que o exterior também fique limpo. "Ai de vocês, mestres da lei e PARUSHIM (fariseus), hipócritas! Vocês são como sepulcros caiados: bonitos por fora, mas por dentro estão cheios de ossos e de todo tipo de imundície. Assim são vocês: por fora parecem justos ao povo, mas por dentro estão cheios de hipocrisia e maldade. "Ai de vocês, mestres da lei e PARUSHIM (fariseus), hipócritas! Vocês edificam os túmulos dos profetas e adornam os monumentos dos justos. E dizem: ‘Se tivéssemos vivido no tempo dos nossos antepassados, não teríamos tomado parte com eles no derramamento do sangue dos profetas’. Assim, vocês testemunham contra si mesmos que são descendentes dos que assassinaram os profetas. Acabem, pois, de encher a medida do pecado dos seus antepassados! "Serpentes! Raça de víboras! Como vocês escaparão da condenação ao inferno? Por isso, eu lhes estou enviando profetas, sábios e mestres. A uns vocês matarão e crucificarão; a outros açoitarão nas sinagogas de vocês e perseguirão de cidade em cidade. E, assim, sobre vocês recairá todo o sangue justo derramado na terra, desde o sangue do justo Abel, até o sangue de Zacarias, filho de Baraquias, a quem vocês assassinaram entre o santuário e o altar. Eu lhes asseguro que tudo isso sobrevirá a esta geração. "Jerusalém, Jerusalém, você, que mata os profetas e apedreja os que lhe são enviados! Quantas vezes eu quis reunir os seus filhos, como a galinha reúne os seus pintinhos debaixo das suas asas, mas vocês não quiseram. Eis que a casa de vocês ficará deserta. Pois eu lhes digo que vocês não me verão desde agora, até que digam: ‘Bendito é o que vem em nome do Senhor’". (palavras de Yeshua Hamashiach em Mateus 23:1-39)

QUAL A DIFERENÇA ENTRE UM HASID (misericordioso) E UM PARUSH (fariseu - separatista)?

HILLEL - O HASID (IMPORTANTÍSSIMO!!)
(The Life and Teachings of Hillel - Rabbi Yitzhak Buxbaum)

Uma pista essencial para se compreender Hillel é perceber que ele era um "Hasid '. A tradição preservou uma única linha do elogio proferido em seu funeral - obviamente o seu tema - que contém três caracterizações dele: "Oh Hasid! Oh homem humilde! - Discípulo de Ezra!" (Sanhedrin 1 la). Hillel, então, foi identificado por seus contemporâneos como um Hasid. O elogio descrevendo-o como um hasid, homem humilde, e discípulo de Ezra vai de uma forma livre servir como uma base para a próxima seção. Em primeiro lugar, vamos ver o que significa a designação "Hasid."

SIGNIFICADOS DE HASID
O que é um Hasid? A maioria das vezes simplesmente significa "uma pessoa piedosa." Embora o termo com o tempo tenha mudado sua significação e mais tarde ter sido associado com os adeptos do movimento hassídico do Baal Shem Tov, (que começou no século XVIII, e que ainda mantém o seu significado original e mais amplo de um tipo religioso judaico particular), ou seja, alguém profundamente religioso que vai além do comum ou das normas convencionais e faz "mais". Mas as coisas são complicadas pelo fato de que até mesmo o termo genérico Hasid é usado de duas maneiras um pouco diferentes. Por um lado, um Hasid é uma pessoa de extrema piedade, bondade e misericórdia. Mas a piedade pode ser de dois tipos: Ou é motivada principalmente pelo amor ou pelo temor. (Embora "temor" de Deus, na verdade, signifique respeito e reverência (e não medo), vamos usar a tradução convencional.) Então, o outro uso da palavra Hasid, na verdade, O MAIS COMUM, se refere exclusivamente à Hasid CUJA PIEDADE VEM DO AMOR.
Este tipo de Hasid ama não só a Deus, mas as pessoas, ele inclui a humanidade em sua devoção a Deus. Hillel foi um Hasid em ambos os sentidos do termo: ele não só era extremamente piedoso, mas gentil e amável com as pessoas. Ao enfatizar Hasidismo de HiIIel, o nosso ponto não é dizer que apenas essa caracterização descreva a ele de forma adequada ou que ele se encaixe em todos os detalhes do tipo, mas que ele sendo um Hasid explica muito bem a sua personalidade religiosa. Devemos também observar que, em nossa discussão, nem sempre será capaz de indicar qual dos dois usos genérico do termo "Hasid" se destina; embora geralmente vamos usá-lo no segundo sentido, do Hasid de amor, o leitor terá de determinar isso a partir do contexto.

HASID VERSUS PARUSH
Mas o que acontece com o outro tipo de piedade motivada pelo "medo" de Deus? A pessoa piedosa cujo motivo principal é o medo, pode ser chamado de "Hasid" pela primeira definição - uma vez que ele faz "mais" - mas não pela segunda definição. Como sugerido, a diferença aparece em sua relação com as outras pessoas, porque muitas vezes ele se concentra na devoção a Deus e no ritual e NEGLIGENCIA seus semelhantes, especialmente aqueles que estão fora do seu círculo religioso.
Tal "Hasid" é geralmente chamado por outro termo, mais específico para este tipo religioso judaico especial: Ele é um PARUSH (pl parushim.). Enquanto Hillel foi um Hasid no sentido pleno, Shammai, seu companheiro-adversário, foi um Parush. Embora de um ponto de vista o parush extremamente "piedoso", como Shammai, é um "Hasid", a partir de outro ponto de vista, ele é exatamente o OPOSTO do Hasid de amor, porque, enquanto a segunda (Hasid) se distingue por seu amor pelas pessoas, o Parush distingue-se pela sua separação daqueles que ele considera pecaminosos ou sem religião, de acordo com seus padrões rígidos. Um Parush, é um "separatista" literalmente, é alguém que separa não somente das coisas do mundo e do pecado, mas também dos pecadores e dos gentios. Na transliteração comum para Português, um Parush é um "Fariseu", mas a essa palavra foi dada uma conotação negativa, infelizmente, por anti-semitismo. Além disso, os "Fariseus" era o nome de uma facção religiosa influente - à qual tanto Hillel quanto Shammai pertenciam - durante a época do Segundo Templo; mas o tipo religioso, que deu seu nome ao partido, e não o inverso, não se restringe aos membros dessa facção (ou por aquele determinado período de tempo). É importante entender esses tipos opostos de Hasid e Parush, e especialmente um Hasid, para entender completamente a personalidade e o caráter de Hillel e o que ele representa na tradição. Para esta finalidade, à medida que avançarmos, vamos considerar uma série de ensinamentos gerais que lidam com este assunto.

Nenhum comentário: